Atenção Passageiro: Obras no aeroporto de Natal

Atenção passageiro caso você tenha algum voo que passe pelo aeroporto de Natal. Uma série de obras irá impactar a maioria dos voos que operam no aeroporto de Natal, em São Gonçalo do Amarante. Confira aqui as principais alterações na malha aérea e os motivos para uma obra tão grande em um aeroporto novo.

Histórico do aeroporto de Natal

No dia 31 de maio de 2014, pela última vez uma aeronave comercial pousou no aeroporto Augusto Severo, em Parnamirim, região metropolitana de Natal. O aeroporto que havia sido construído na Segunda Guerra Mundial, pelas tropas Norte Americanas, serviu como o principal aeroporto do estado e ponto estratégico militar.

Obras no aeroporto de Natal 1943

Sua estrutura incluía um grande sítio aeroportuário, civil e militar. Seu design de pistas de pouso foi mantido, contemplando nada mais do que três pistas asfaltadas e operacionais. O terminal de passageiros do Augusto Severo havia sido reformado pouco antes de seu fechamento, aumentando sua capacidade de receber passageiros. O pátio de estacionamento tinha capacidade para receber diversas aeronaves de médio e grande porte simultaneamente, com quatro pontes de embarque.

Obras no aeroporto de Natal

O novo aeroporto de Natal

Desde 2014, todas as operações de voos comerciais e particulares foram desviadas para o novo aeroporto de Natal, em São Gonçalo do Amarante. O novo complexo havia sido proposto como um super Hub, centro de voos, de carga. Ou seja, um aeroporto exclusivo para aeronaves cargueiras, com toda a estrutura para receber os maiores e mais pesados aviões. A ideia seria que a partir do aeroporto de Natal, os cargueiros voariam direto para a Europa e Estados Unidos.

Em 2009 as obras de terraplanagem e construção da pista de pouso foram iniciadas. Pouco tempo depois, a posição da pista foi alterada para não conflitar com as operações do aeroporto de Parnamirim.

obras aeroporto de natal sbsg

Com a proximidade dos eventos da Copa do Mundo de 2014, a ser realizada no Brasil, o Governo Federal determinou que o aeroporto de São Gonçalo passaria a receber voos comerciais de passageiros e se tornar o aeroporto de Natal. O antigo Augusto Severo passaria a ser exclusivamente uma base militar da aeronáutica. Em 22 de agosto de 2011, o futuro aeroporto de Natal foi leiloado para uma empresa privada, que teria como responsabilidade a gestão do complexo e a conclusão das obras de pátio e terminal de passageiros. A pista de pouso e decolagem já estava praticamente concluída como uma obra do Governo executada pelo exército.

Com as obras privatizadas a todo vapor, o novo aeroporto de Natal foi inaugurado a tempo dos jogos da Copa do Mundo. Entretanto muitos entraves dificultaram a vida dos usuários nos primeiros meses. Um dos principais problemas foi a dificuldade no acesso viário e a distância para o centro da cidade. O novo aeroporto de Natal está a 35 Km do centro e seu principal acesso é via uma das áreas de maior movimento e congestionamentos da cidade.

Obras no aeroporto de Natal

Problemas e obras no aeroporto de Natal

Após quase quatro anos de atividade, a equipe de engenharia do aeroporto de Natal encontrou problemas na pista de pouso e decolagem. Segundo a concessionária que administra o local, foram detectados problemas referentes à fundação do solo da pista. Em outras palavras, a estrutura do asfalto está cedendo devido, provavelmente, à execução do trabalho e técnicas de construção utilizadas para o tipo de terreno em questão.

A situação atual não representa riscos para o pouso e decolagem das aeronaves. Entretanto, é necessária uma ação corretiva para prevenir que o problema se agrave. De maneira planejada, as operações de obras foram concentradas no período entre férias, com menor quantidade de voos e usuários. A concessionária adotou o procedimento de fechar a pista no período de um mês e executar as obras sem paradas.

Operação durante as obras no aeroporto de Natal

Para não suspender completamente os voos, um plano de ação foi elaborado para manter um nível mínimo de operações. Os voos chegando ou partindo do aeroporto de Natal no período de 11 de setembro a 10 de outubro utilizaram a pista principal de taxiamento. Uma pista de taxi é uma área na qual a aeronave se movimenta entre a pista de pouso e o pátio de estacionamento. Normalmente são feitas de material menos resistente, menores e mais estreitas. Em alguns aeroportos, existem pistas de taxi que são tão longas que podem ser consideradas como uma pista de pouso auxiliar.

Obras no aeroporto de Natal sbsg

No caso do aeroporto de Natal, o plano será utilizar a principal pista de taxi como uma pista de pousos e decolagens. Porem, algumas restrições serão aplicadas. Por ser de um material menos resistente, algumas aeronaves maiores e pesadas não poderão pousar. Seu tamanho é ligeiramente menor que a pista principal. Por não possuir os auxílios luminosos de uma pista de decolagem, os voos somente poderão operar no período diurno, o aeroporto será fechado durante a noite. Como não possui procedimento de pouso por instrumento, o pouso terá de ocorrer em condições visuais.

Todos os fatores acima implicarão na redução da quantidade de voos e os horários. As companhias aéreas já estão adotando medidas para se adequar a esse período. Se você possui voo marcado entre os dias 11 de setembro e 10 de outubro, consulte sua empresa aérea, ou operadora de turismo.

Vale salientar que assim como toda reforma, essa visa a qualidade e segurança das operações. Uma postergação das obras poderia levar a uma piora na condição, sendo necessário mais tempo para executar o serviço.